Estudo desvenda os quatro perfis do viajante corporativo

Você já parou para pensar que os diferentes perfis dos viajantes de sua empresa podem contribuir para o desenvolvimento dela? A Amadeus e a empresa Descyfra (especializada em desenvolvimento de estratégias e consultoria de negócios) pensaram e apresentaram ao mercado o estudo Viajantes Corporativos e Neuromarketing.

 

A pesquisa tomou como base o neuromarketing, metodologia que classifica os viajantes por meio da análise de diferentes dimensões inconscientes de comportamento, considerando que esse campo da mente é responsável por entre 80% e 90% dos comportamentos, incluindo decisões (de viagens, por exemplo). O tema também costuma ser bastante abordado por Jeanine Pires no blog MKT Destinos, e ganha destaque após o lançamento dessa pesquisa.

 

O mais interessante é que, além de identificar os quatro perfis dos viajantes corporativos, o estudo também traça recomendações para que os gestores de viagens saibam lidar com cada um deles, podendo assim personalizar seus serviços e otimizar o cumprimento das políticas de viagens.

 

Confira a seguir quais são os quatro perfis e as recomendações para cada um deles:

 

Perfil Marco Polo

 

Características Recomendações
São viajantes que estão sempre em busca de novas experiências e emoções. Apaixonados e curiosos, cansam-se da rotina e da repetição. São otimistas, extrovertidos e inovadores, mas em certas ocasiões podem cometer descuidos. São potenciais aliados das empresas na hora de implementar novas tecnologias e ferramentas de reservas. Experiências de gamificação e outras formas de reconhecimento contribuem para manter a fidelidade desses viajantes, e propiciar o bleisure a eles pode ser um elemento motivador.

 

 

Perfil Phileas Fogg

 

Características Recomendações
São viajantes organizados, curiosos, amantes das novidades e gostam de ter as situações sob controle. Também são sociáveis, desconfiados e cuidadosos, mas às vezes agem impulsivamente. Esse tipo de viajante valoriza muito atividades alternativas de descanso e a possibilidade de ampliar sua estada no destino. Oferecer-lhe pequenas recompensas a cada objetivo conquistado irá estimulá-lo. Suas primeiras impressões sobre ferramentas de reserva e outras tecnologias definirão a forma com que ele lidará com elas no futuro.

 

 

Perfil Charles Darwin

 

Características Recomendações
São metódicos, trabalhadores, organizados e bastante reflexivos. No ambiente de trabalho, dão a impressão de serem perfeccionistas e meticulosos. Fixam-se em metas a longo prazo e não sossegam enquanto não as alcançam, procurando sempre ser reconhecidos no trabalho. É muito importante para estes viajantes que a política de viagens seja clara, e devem dispor de informações detalhadas sobre ferramentas de reserva. É aconselhável informá-los dos bons resultados obtidos por eles na empresa e fazer reconhecimentos públicos. No caso de algum incidente, é preciso agir rapidamente com esses viajantes.

 

 

Perfil Sancho

Dreamstime

 

Características Recomendações
Não gostam muito de novidades, dando preferência à estabilidade e ao conhecido. São pessoas sistemáticas que buscam ter tudo sob controle, e se sentem inseguras em novas situações. Costumam ter seus objetivos claros e são perfeccionistas, embora tenham uma inclinação para o pessimismo. Qualquer mudança de alojamento ou transporte deve ser comunicada com muita antecedência a esse tipo de viajante. É muito importante também informá-lo sobre o tipo de seguro de viagem que está levando em sua trajetória. No caso de incidentes, é preciso agir com cautela e fornecer informações detalhadas a esse viajante.

 

APLICAÇÃO NO MERCADO BRASILEIRO
Dos perfis apresentados no estudo, o viajante Marco Polo é um que se adapta bem ao perfil do viajante corporativo brasileiro, de acordo com o diretor comercial de Corporações para a América Latina da Amadeus, Augusto Ohashi (foto abaixo).

Divulgação

 

“Isso considerando o fato de termos muitos passageiros que se destacam pelo constante uso da tecnologia e possuem características emotivas e extrovertidas, como é observado na América Latina como um todo. Podemos dizer que o perfil Phileas Fogg também tem um pé no nosso mercado, pois o brasileiro é muito curioso e tende a sempre ampliar sua experiência para o bleisure, mesmo quando está viajando pela empresa. Ao mesmo tempo, é importante lembrar que podemos apontar essas tendências, mas não padronizar todo o mercado sob esses dois conceitos, já que com certeza temos, em menor quantidade, pessoas com os outros dois perfis”, relata Ohashi.

 

O executivo lembra que as políticas de viagens devem ser alinhadas com a estratégia de cada empresa, seja comercial ou de recursos humanos, mas nada impede que as corporações as adaptem para que os seus viajantes sejam melhor servidos e se sintam em casa, mesmo longe dela. “No caso da pesquisa, como observamos que os brasileiros possuem uma característica que pende para dois dos perfis, é importante que as políticas de viagem ofereçam atenção especial a eles, sem se descuidar dos outros”, destaca.

 

“As empresas devem estar atentas às necessidades de seus funcionários, seja por meio de pesquisas internas ou por conhecimento do mercado como um todo. E é nesse ramo que a Amadeus tem atuação especial. No caso do neuromarketing, considerando a forma como ele analisa a influência do subconsciente nas decisões dos viajantes, é fundamental que haja produção estatística nessa área”, conclui o diretor comercial de Corporações para a América Latina da Amadeus.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

GRUPO GLOBALIS

  • MATRIZ
      Av. Francisco Matarazzo, 1350 - 3º Andar
    Torre ll - Água Branca
    CEP: 05001-100 - São Paulo – SP

  •    Telefone: +55 11 4503-1313

  •    atendimento@globalis.com.br

  •    contato@globalis.com.br

RECEBA NOSSA NEWSLETTER